Click Macaé
ClickMacaé.com.br
ClickMacaé.com.br

» A Bacia de Campos

» O Cenário Offshore

» Petróleo e Gás

» Empregos

» Cursos> Fornecedores Offshore> Shopping

» Informações> História do Petróleo> A História no Brasil> A Atividade Offshore no Brasil> As Crises do Petróleo> As Plataformas da Bacia de Campos> A Bacia de Campos em Números> As Reservas da Petrobras> Lei do Petróleo> Licenciamento Ambiental> Marco Regulatório> Petrobras no mundo> Pré-sal> Sobre o Petróleo> Sobre o Gás

» Empregos> Buscar Profissionais para Minha Empresa> Buscar Vaga de Emprego na Área

» Glossário> Terminologia Naval> Terminologia Offshore> Terminologia Offshore Comercial> Glossário e Abreviações

Sampling Treinamentos Curso 24 Horas

O que é o pré-sal brasileiro?

11 de agosto de 2017

Embora hoje pareça algo tão óbvio, a semelhança entre as costas da África e da América do Sul só foi explicada pela primeira vez em 1912, quando o meteorologista alemão Alfred Wegener publicou seu livro "A Origem dos Continentes e Oceanos". Esta obra sugeriu pela primeira vez a ideia de que, durante a história geológica, os continentes se moveram e se deslocaram horizontalmente (Teoria da Deriva Continental). O desenvolvimento desta teoria mostrou que, cerca de 150 milhões de anos atrás, África e América do Sul, que faziam parte do supercontinente Gondwana, começaram a se separar (Figura 1).
 
Resumida e simplificadamente, o início da separação entre o que hoje é conhecido como América do Sul e África provocou a formação de vales e depressões profundos, semelhantes aos que vemos hoje no vale do Rift, no leste da África (extensão de 4.830 km), que rapidamente se tornou um enorme lago.
 
É neste momento e neste ambiente lacustre, que as rochas são depositadas e que agora constituem os prolíficos reservatórios que chamamos de "pré-sal brasileiro". Esse nome é dado porque, com o aumento desta separação continental, o mar começou a inundar o vale (Figura 2) e, em condições favoráveis, depositou uma espessa camada de sal.

 

Mais tarde, à medida que a separação dos continentes ia formando o Atlântico Sul e as margens continentais foram afundando sob o peso dos sedimentos, outras rochas foram depositadas sobre o sal.
 
Assim, a espessura de até 10 quilômetros de rochas que preenchem hoje algumas áreas da margem continental brasileira foi efetivamente dividida como uma torta de três camadas, a começar pela base: pré-sal, sal e pós-sal (Figuras 3 e 4)

.
 

O sal tem propriedades diferentes do resto de sedimentos e tende a deformar-se e se mover sob o peso das rochas, formando grandes edifícios que são chamados de "cúpulas salinas". Estas cúpulas podem chegar a vários quilômetros de espessura e, devido à impermeabilidade do sal, constituem o melhor selo para evitar que o petróleo e o gás gerados por rochas mais profundas escapem para a superfície.

Assim, as denominações pré-sal e pós-sal tornaram-se termos técnicos descritivos frequentemente usados para indicar a posição das rochas e acumulações de hidrocarbonetos em relação à camada de sal de vários quilômetros de espessura que divide estas áreas.
 
Grande parte da costa brasileira é dividida em blocos que foram oferecidos em 13 leilões a partir de 1999. Em geral, são áreas inexploradas e possuem uma fase de exploração de cerca de 6 anos, durante a qual a empresa realiza uma avaliação do potencial da área e identifica zonas onde possam existir acumulações de hidrocarbonetos. Depois de avaliadas estas áreas, começa a perfuração que confirma ou não a existência de reservas ou campos de hidrocarbonetos.

Click aqui e conheça as primeiras 14 empresas que participarão da 14ª rodada de licitações.

Fonte: José Carballo - Gerente de Exploração da Repsol Sinopec Brasil)

Últimas Notícias
» A hora do petróleo. O Brasil acordou.
» MP com incentivos à indústria de petróleo avança no Congresso
» ANP poderá reabrir prazo para ofertas para blocos que não receberem lances
» Petrobras contrata FPSO para o campo de Sépia
» Petrobras informa produção de petróleo e gás natural em setembro
» Moody’s melhora classificação de risco da Petrobras
» PetroRio pede à ANP redução de royalties pagos sobre o campo de Polvo
» Wilson Sons Estaleiros entrega rebocador SST-Aruá
» Macaé vai participar da Olimpíada Brasileira de Robótica
» Petrobras frusta 19 empresas e não revela preços da licitação de manutenção de 25 plataformas
veja mais notícias »

Fornecedores
Fornecedores - Para consultar ou anunciar, clique aqui, de R$240,00 por apenas R$99,90 ao ano, e disponibilize informações sobre seus produtos e serviços para o maior mercado de Petróleo e Gas do país: a Bacia de Campos.

Siga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no TwitterSiga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no Twitter.


Curta nossa página no Facebook

Política de Privacidade | Privacy policy | Publicidade | ContatoDesenvolvido pela SYS Computing