Click Macaé
ClickMacaé.com.br
ClickMacaé.com.br

» A Bacia de Campos

» O Cenário Offshore

» Petróleo e Gás

» Empregos

» Cursos> Fornecedores Offshore> Shopping

» Informações> História do Petróleo> A História no Brasil> A Atividade Offshore no Brasil> As Crises do Petróleo> As Plataformas da Bacia de Campos> A Bacia de Campos em Números> As Reservas da Petrobras> Lei do Petróleo> Licenciamento Ambiental> Marco Regulatório> Petrobras no mundo> Pré-sal> Sobre o Petróleo> Sobre o Gás

» Empregos> Buscar Profissionais para Minha Empresa> Buscar Vaga de Emprego na Área

» Glossário> Terminologia Naval> Terminologia Offshore> Terminologia Offshore Comercial> Glossário e Abreviações

Sampling Treinamentos Curso 24 Horas

Contratações no setor petrolífero vão ocorrer no 1º semestre, diz Abespetro

4 de janeiro de 2018

Para a indústria de petróleo brasileira, o ano de 2018 terá apenas seis meses. O motivo é que, por ser um ano eleitoral, a principal cliente do setor, a estatal Petrobras, só poderá realizar concorrências para contratação de bens e serviços no primeiro semestre. A análise é da Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Petróleo (Abespetro), que reúne gigantes globais do setor como GE, Halliburton, Schlumberger, Transocean, Siemens, Aker Solutions, entre outras.

"Sou otimista com cautela, porque vamos ter que fazer tudo o que tiver que acontecer até julho. Isso significa uma atividade bastante acelerada no começo do ano, principalmente porque a Petrobras estará contratando vários FPSOs [plataformas marítimas de produção e armazenamento de petróleo e gás natural]", afirmou Claudio Makarovsky, novo presidente da Abespetro, que tomará posse no cargo na primeira semana de janeiro. "Tivemos os leilões [de áreas exploratórias], que já começam a gerar demanda por sondas. Vai ser um ano bem agitado", completou.

Nos próximos cinco anos, a Petrobras prevê investir US$ 74,5 bilhões, dos quais 81% (US$ 60,3 bilhões) no segmento de exploração e produção, principal área de atuação das associadas da Abespetro. Especificamente na área de produção, a estatal prevê a entrada em operação de 19 novos sistemas de produção offshore (marítimo) entre 2018 e 2022.


Com relação a este ano, segundo Makarovsky, existe uma combinação de fatores favoráveis para o setor petróleo. Entre esses motivos estão a retomada dos leilões, que demandarão bens e serviços de fornecedores, as mudanças regulatórias implementadas pelo governo e a evolução do preço do barril do petróleo em 2017.

Também contribui positivamente, destacou ele, a definição pelo governo de um cronograma de leilões de blocos exploratórios até 2019. "Em se mantendo isso, já dá [para a indústria] uma linha de planejamento bem interessante. Se os leilões acontecerem em 2019, a indústria já começa a se planejar até 2025", afirmou. "Temos que destravar investimentos. Precisamos de atividade. Essa indústria está desmobilizada. E, se desmobilizar um pouco mais, acabou".

De acordo com levantamento feito pela associação, em 2017, foram concluídos apenas 14 poços exploratórios, o pior resultado anual desde o início da série histórica da Abespetro, em 2004. E o número de utilização de sondas de perfuração permaneceu em apenas 16 unidades, mantendo patamar observado desde o início de 2016 e que também é o pior da séries histórica. O número de sondas de perfuração em atuação é o "termômetro" da atividade exploratória petrolífera do país. Além disso, cada sonda significa a geração de 1 mil empregos diretos e indiretos, segundo a Abespetro.

Confira nossos TREINAMENTOS ONLINE ou PRESENCIAIS 

A Petrobras ficou mais exigente na relação de negócios com seus fornecedores. 
Saiba como se adequar
.

Confira abaixo nossos treinamentos, matricule-se e ganhe conhecimento para não ficar fora dos negócios com a companhia e suas terceirizadas.

- Treinamento Petronect - Como fazer o cadastro e vender para a Petrobras - 23/01 

Dominar os conhecimentos sobre o Cadastro Petronect é a única maneira de fazer negócios com a Petrobras

Capacitação em Compliance (Presencial) - 10 de janeiro, em Macaé

A Petrobras já avaliou 15 mil empresas e essas também estão avaliando seus fornecedores. Não se preparar é correr o risco de ser vetado nos negócios com a  estatal, e suas terceirizadas. 

Gestão de Contrato com Empresas de Petróleo e Gás - online

-  MS Project 2016, com Ênfase em Planejamento - online

Introdução ao Conteúdo Local de Petróleo e Gás Natural - online

Gestão de Compras com Foco em Negociações - online

Atenção:

Em janeiro, vem ai o treinamento online Novo Repetro Sped

Fonte: Valor

Últimas Notícias
» Click Macaé lança treinamento Gestão de Contrato com a Petrobras
» Petrobras paralisa produção em plataforma no campo de Lula após princípio de incêndio
» Petrobras atinge recorde de produção no Brasil pelo quarto ano consecutivo
» Cariacica tem a maior fatia de fundo com recursos dos royalties de petróleo no ES
» Engie vê como opção negócio de infraestrutura de gás da Petrobras, diz CEO
» Odebrecht Óleo e Gás agora se chama Ocyan; empresa busca sócios
» Petrobras e Total concluem a cessão de direitos das concessões de Lapa e Iara, como parte de sua Aliança Estratégica
» Petrobras já tem aval para instalar 5 das 7 plataformas previstas para 2018 no Brasil
» S&P reafirma rating da Petrobras em BB- e mantém perspectiva estável
» Petrobras consegue licença para instalar 3 plataformas em Búzios, no pré-sal de Santos
veja mais notícias »

Fornecedores
Fornecedores - Para consultar ou anunciar, clique aqui, de R$240,00 por apenas R$99,90 ao ano, e disponibilize informações sobre seus produtos e serviços para o maior mercado de Petróleo e Gas do país: a Bacia de Campos.

Siga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no TwitterSiga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no Twitter.


Curta nossa página no Facebook

Política de Privacidade | Privacy policy | Publicidade | ContatoDesenvolvido pela SYS Computing