Click Macaé
ClickMacaé.com.br
ClickMacaé.com.br

» A Bacia de Campos

» O Cenário Offshore

» Petróleo e Gás

» Empregos

» Serviços

» Cursos> Classificados> Fornecedores Offshore> Shopping

» Informações> História do Petróleo> A História no Brasil> A Atividade Offshore no Brasil> As Crises do Petróleo> As Plataformas da Bacia de Campos> A Bacia de Campos em Números> As Reservas da Petrobras> Lei do Petróleo> Licenciamento Ambiental> Marco Regulatório> Petrobras no mundo> Pré-sal> Sobre o Petróleo> Sobre o Gás

» Empregos> Buscar Profissionais para Minha Empresa> Buscar Vaga de Emprego na Área

» Glossário> Terminologia Naval> Terminologia Offshore> Terminologia Offshore Comercial> Glossário e Abreviações

Curso 24 Horas

Gabrielli destaca aspectos positivos e negativos do Petróleo

18 de agosto de 2008

Em seu discurso no evento de lançamento do Programa Petrobras Ambiental, nesta sexta-feira (15 de agosto), o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli de Azevedo, destacou os aspectos positivos e negativos da indústria do petróleo no Brasil e no mundo.

Segundo Gabrielli, a atividade é intrinsecamente agressiva ao meio ambiente. “Não há como produzir petróleo e gás, extraindo das entranhas da terra, tirando o carbono que está seqüestrado lá embaixo e colocando na atmosfera, que não seja impactante ao meio ambiente. Porém o petróleo transformou radicalmente a forma de vida no mundo e não há como escapar disso”, declarou.

Ainda de acordo com o presidente, o fim do petróleo não virá por sua inexistência, mas porque aparecerão alternativas viáveis ao petróleo. “A consciência da necessidade de, sabendo que é absolutamente fundamental a produção de petróleo, reduzir ao máximo esses impactos é a característica da evolução da indústria do petróleo no mundo”, afirmou Gabrielli ao se referir aos investimentos realizados pela Companhia para reduzir dramaticamente os derramamentos e os acidentes.

Nesse contexto, Gabrielli alertou sobre a relevância da seleção pública do Programa Petrobras Ambiental, que contribui de forma expressiva para a organização da sociedade. “O Programa permite que outros setores se desenvolvam. Porém, não é apenas um presente nosso, nós queremos resultados”, declarou.

Para concorrer aos recursos, as organizações da sociedade civil terão que se estruturar e ser eficientes na gestão desses recursos, buscando a sustentabilidade dos projetos. Para o presidente da Petrobras, o fato de o petróleo gerar tantas riquezas e recursos para todos, faz com que ele iniba outros crescimentos. “O petróleo pode ser uma dádiva, mas também uma ameaça”, finalizou.

Leia também:

Abaixo, o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli de Azevedo.

Foto: Agência Petrobras de Notícias

 

Fonte: Click Macaé - Marcelle Reid

Últimas Notícias
» Petrobras iniciará suas operações no Porto de Açu
» Shell otimista quanto a subida do preço do petróleo
» Petrobras mantém meta de aumentar produção de petróleo
» Sebrae/RJ abre inscrições para Rodada de Negócios no Complexo do Açu
» Sete Brasil tenta captar R$ 25 bilhões para continuar projeto de sondas
» Petrobras deve começar a usar infraestrutura do Porto de Açu em novembro
» Prefeito de Macaé apresentará cenário do setor de petróleo em seminário no Rio
» Petrobras tem lucro líquido de R$ 5,33 bilhões no primeiro trimestre
» Petrobras anuncia recorde de produção no pré-sal
» CPI da Petrobras faz visita técnica ao COMPERJ
veja mais notícias »

Fornecedores
Fornecedores - Para consultar ou anunciar, clique aqui, de R$240,00 por apenas R$99,90 ao ano, e disponibilize informações sobre seus produtos e serviços para o maior mercado de Petróleo e Gas do país: a Bacia de Campos.

Siga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no TwitterSiga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no Twitter.


Curta nossa página no Facebook

Política de Privacidade | Privacy policy | Publicidade | ContatoDesenvolvido pela SYS Computing