Click Macaé
ClickMacaé.com.br
ClickMacaé.com.br

» A Bacia de Campos

» O Cenário Offshore

» Petróleo e Gás

» Empregos

» Cursos> Fornecedores Offshore> Shopping

» Informações> História do Petróleo> A História no Brasil> A Atividade Offshore no Brasil> As Crises do Petróleo> As Plataformas da Bacia de Campos> A Bacia de Campos em Números> As Reservas da Petrobras> Lei do Petróleo> Licenciamento Ambiental> Marco Regulatório> Petrobras no mundo> Pré-sal> Sobre o Petróleo> Sobre o Gás

» Empregos> Buscar Profissionais para Minha Empresa> Buscar Vaga de Emprego na Área

» Glossário> Terminologia Naval> Terminologia Offshore> Terminologia Offshore Comercial> Glossário e Abreviações

Sampling Treinamentos Curso 24 Horas

Petrobras diz ter ganho com petróleo a partir de US$ 30

5 de outubro de 2017

Em apresentação a analistas e investidores durante o “Petrobras Day” em Nova York, o presidente da estatal, Pedro Parente, destacou que a produção da companhia é economicamente viável com preços a partir de US$ 30 o barril. Em 2014, o breakeven (ponto de equilíbrio) era de US$ 43 o barril. A apresentação cita que o novo patamar ocorre num momento de maior seletividade da companhia ao buscar novas oportunidades de exploração e mudança no ambiente regulatório, com menor exigência de conteúdo local e renovação do Repetro, regime especial de tributação.

— Acima dos US$ 31 o barril, nossa carteira atual de projetos tem resultados positivos. Nosso fluxo de caixa hoje com o petróleo a US$ 50 é maior do que em 2014 quando estava a US$ 100. Isso mostra o equilíbrio e que a companhia está aumentando a eficiência e reduzindo custos — disse Parente por telefone ao GLOBO após o evento.

No mesmo dia, a companhia informou em comunicado ao mercado que fechou operações de pré-pagamento, renegociação e contratações de financiamentos no valor de US$ 6,3 bilhões.

Em 2014, a estatal previa pagar US$ 15,2 bilhões em 2018. Com as mudanças, a previsão agora é de US$ 6,2 bilhões no próximo ano:

— A mudança no perfil da dívida é extraordinária. Foi uma coincidência fechar os pré-pagamentos de várias operações, mas contribuiu para dar boa expectativa aos investidores.

A apresentação reuniu cerca de 140 investidores que, segundo Parente, mostraram interesse em aspectos técnicos das atividades exploratórias da companhia. Segundo Parente, houve redução de custos na exploração de petróleo no pré-sal, que está num patamar atual de US$ 7 por barril.

A estatal pagou antecipadamente US$ 2,666 bilhões em dívidas com vencimentos em 2018 e 2019 aos bancos BNP Paribas, Bank of China e HSBC. Foram renegociados financiamentos com o Mizuho, de US$ 570 milhões, que venciam em 2018 e 2019. A companhia fez ainda o pré-pagamento de US$ 1,5 bilhão ao Bank of America. Além disso, quitou R$ 1,4 bilhão com o BNDES.

Fonte: O Globo

Últimas Notícias
» MME admite avaliar revisão de conteúdo local para 4ª Rodada de licitação
» FSMA Macaé: Curso de Engenharia Ambiental é credenciado pelo CREA-RJ
» Petrobras proíbe que funcionários se encontrem sozinhos com políticos
» Galp planeja investir € 1 bilhão no pré-sal até 2020
» Ganhe até 50 mil reais com a Mini Point do Mercado Pago
» ANP divulga 14 primeiras inscritas na 15ª Rodada
» Royalties devem subir 25% no Rio este ano
» Na disputa entre águas profundas e 'shale', Shell se garante com ambos
» BP aponta impacto de veículos elétricos na demanda de petróleo até 2040
» Índices apontam retomada do crescimento econômico, diz FGV
veja mais notícias »

Fornecedores
Fornecedores - Para consultar ou anunciar, clique aqui, de R$240,00 por apenas R$99,90 ao ano, e disponibilize informações sobre seus produtos e serviços para o maior mercado de Petróleo e Gas do país: a Bacia de Campos.

Siga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no TwitterSiga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no Twitter.


Curta nossa página no Facebook

Política de Privacidade | Privacy policy | Publicidade | ContatoDesenvolvido pela SYS Computing