Click Macaé
ClickMacaé.com.br
ClickMacaé.com.br

» Contratar Profissional

» A Bacia de Campos

» O Cenário Offshore

» Petróleo e Gás

» Empregos

» Cursos> Fornecedores Offshore> Shopping

» Informações> História do Petróleo> A História no Brasil> A Atividade Offshore no Brasil> As Crises do Petróleo> As Plataformas da Bacia de Campos> A Bacia de Campos em Números> As Reservas da Petrobras> Lei do Petróleo> Licenciamento Ambiental> Marco Regulatório> Petrobras no mundo> Pré-sal> Sobre o Petróleo> Sobre o Gás

» Empregos> Buscar Profissionais para Minha Empresa> Buscar Vaga de Emprego na Área

» Glossário> Terminologia Naval> Terminologia Offshore> Terminologia Offshore Comercial> Glossário e Abreviações

Sampling Treinamentos Curso 24 Horas

Petrobras inicia venda de campos de petróleo no litoral de Sergipe

12 de março de 2018

A Petrobras abriu na sexta (9/3) processo para a venda de duas concessões de petróleo na Bacia de Sergipe Alagoas. Uma delas, Piranema, já está em produção.

O processo faz parte do plano de venda de ativos da estatal, com o qual a empresa pretende levantar US$ 18 bilhões no biênio 2017-2018 - até agora, já foram fechadas operações no valor de US$ 4,5 bilhões.

Em 2017, o campo de Piranema produziu 4 mil barris de petróleo por dia, volume pequeno se comparado aos poços do pré-sal, que chegam a produzir mais de 20 mil barris por dia.

A concessão adjacente, chamada de Piranema Sul, tem descoberta de petróleo mas ainda não produz. Em prospecto, a estatal diz que há potencial de novas reservas na área.

É o 12º processo aberto desde que a estatal anunciou novo modelo de venda de ativos para se adequar a recomendações do TCU (Tribunal de Contas da União), em março de 2017.

Desses, concluiu a venda do campo de Azulão, no Amazonas, à Eneva, e a abertura de capital da BR Distribuidora.

O pacote restante inclui campos de petróleo em terra e no mar, ativos de produção de biocombutíveis, a polêmica refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, e a malha de gasodutos do Nordeste.

O último processo já estão na fase final, que compreende a entrega de ofertas pelos interessados, e deve representar a maior entrada de dinheiro do plano da estatal: o mercado acredita que o negócio movimentará entre US$ 6 bilhões e US$ 8 bilhões (entre R$ 19,5 bilhões e R$ 26 bilhões, pela cotação desta sexta).

No fim de fevereiro, a Petrobras sofreu um revês em relação à primeira fase do seu plano de venda de ativos, com a rejeição pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) da venda da distribuidora de gás de cozinha Liquigás pelo grupo Ultra, operação fechada em 2016 por R$ 2,8 bilhões.

A companhia estuda agora oferecer ações da subsidiária em bolsa de valores, como fez com a BR.

Fonte: Folha SP

Últimas Notícias
» Ranking da CGU coloca Macaé mais uma vez em destaque na transparência
» Royalties para quem?
» Xisto dos EUA vira refúgio do setor frente a queda do petróleo
» Petroleiras projetam 2019 positivo apesar de queda de preço
» EAS obtém prioridade do FMM para construção de 2 porta-contêineres
» Precisa-se de instrutor para Treinamento Online 'Técnicas de Almoxarifado'
» Precisa-se de Instrutor para Treinamento Online 'Gestão de Contrato com a Petrobras'
» Empresas chinesas já investiram US$ 55 bilhões no Brasil em 10 anos
» Firjan defende diversificação de negócios e interação entre políticas públicas para reanimar indústria naval do Rio
» FMM prioriza R$ 2,54 bilhões em novos projetos da construção naval
veja mais notícias »

Fornecedores
Fornecedores - Para consultar ou anunciar, clique aqui, de R$240,00 por apenas R$99,90 ao ano, e disponibilize informações sobre seus produtos e serviços para o maior mercado de Petróleo e Gas do país: a Bacia de Campos.

Siga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no TwitterSiga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no Twitter.


Curta nossa página no Facebook

Política de Privacidade | Privacy policy | Publicidade | ContatoDesenvolvido pela SYS Computing