Click Macaé
ClickMacaé.com.br
ClickMacaé.com.br

» Contratar Profissional

» A Bacia de Campos

» O Cenário Offshore

» Petróleo e Gás

» Empregos

» Cursos> Fornecedores Offshore> Shopping

» Informações> História do Petróleo> A História no Brasil> A Atividade Offshore no Brasil> As Crises do Petróleo> As Plataformas da Bacia de Campos> A Bacia de Campos em Números> As Reservas da Petrobras> Lei do Petróleo> Licenciamento Ambiental> Marco Regulatório> Petrobras no mundo> Pré-sal> Sobre o Petróleo> Sobre o Gás

» Empregos> Buscar Profissionais para Minha Empresa> Buscar Vaga de Emprego na Área

» Glossário> Terminologia Naval> Terminologia Offshore> Terminologia Offshore Comercial> Glossário e Abreviações

Sampling Treinamentos Curso 24 Horas

Cade aprova venda de fatia de 25% da Petrobras no campo de Roncador para Statoil

13 de março de 2018

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a venda de 25% de participação que a Petrobras detém no Campo de Roncador, na Bacia de Campos, para a norueguesa Statoil. A decisão foi divulgada em despacho publicado na edição desta terça-feira, 13/03, do Diário Oficial da União (DOU).

O negócio foi anunciado em dezembro passado pelo valor de US$ 2,9 bilhões. “Os investimentos futuros neste campo serão realizados na proporção 2:1, com a Statoil assumindo 25% adicionais, limitados a US$ 550 milhões, além da sua participação adquirida. A Petrobras continuará como operadora do campo, com a participação de 75%”, informou comunicado da estatal brasileira.

O Campo de Roncador está ativo desde 1999, mas, de acordo com as empresas, a sua produção está em declínio e é, em média, atualmente, de 6.223.314 m3 de gás/dia e 244.525 barris de petróleo/dia, o que representa 7% da produção nacional de gás natural e 11% da produção nacional de petróleo.


Em parecer do Cade sobre o negócio, a Petrobras diz que a operação traz para a empresa a oportunidade de gerar caixa e financiar projetos prioritários no Brasil. Já a norueguesa afirma que a aquisição se justifica pela expansão de sua presença no mercado relevante e fortalecimento dos seus planos de produção e exploração no Brasil, assim como pela possibilidade de aumentar a quantidade de óleo extraído no Roncador – “processo que envolverá o compartilhamento de conhecimentos técnicos, pessoal e tecnologia entre as empresas”.

Fonte: Isto É

Últimas Notícias
» Ranking da CGU coloca Macaé mais uma vez em destaque na transparência
» Royalties para quem?
» Xisto dos EUA vira refúgio do setor frente a queda do petróleo
» Petroleiras projetam 2019 positivo apesar de queda de preço
» EAS obtém prioridade do FMM para construção de 2 porta-contêineres
» Precisa-se de instrutor para Treinamento Online 'Técnicas de Almoxarifado'
» Precisa-se de Instrutor para Treinamento Online 'Gestão de Contrato com a Petrobras'
» Empresas chinesas já investiram US$ 55 bilhões no Brasil em 10 anos
» Firjan defende diversificação de negócios e interação entre políticas públicas para reanimar indústria naval do Rio
» FMM prioriza R$ 2,54 bilhões em novos projetos da construção naval
veja mais notícias »

Fornecedores
Fornecedores - Para consultar ou anunciar, clique aqui, de R$240,00 por apenas R$99,90 ao ano, e disponibilize informações sobre seus produtos e serviços para o maior mercado de Petróleo e Gas do país: a Bacia de Campos.

Siga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no TwitterSiga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no Twitter.


Curta nossa página no Facebook

Política de Privacidade | Privacy policy | Publicidade | ContatoDesenvolvido pela SYS Computing