Click Macaé
ClickMacaé.com.br
ClickMacaé.com.br

» Contratar Profissional

» A Bacia de Campos

» O Cenário Offshore

» Petróleo e Gás

» Empregos

» Cursos> Fornecedores Offshore> Shopping

» Informações> História do Petróleo> A História no Brasil> A Atividade Offshore no Brasil> As Crises do Petróleo> As Plataformas da Bacia de Campos> A Bacia de Campos em Números> As Reservas da Petrobras> Lei do Petróleo> Licenciamento Ambiental> Marco Regulatório> Petrobras no mundo> Pré-sal> Sobre o Petróleo> Sobre o Gás

» Empregos> Buscar Profissionais para Minha Empresa> Buscar Vaga de Emprego na Área

» Glossário> Terminologia Naval> Terminologia Offshore> Terminologia Offshore Comercial> Glossário e Abreviações

Sampling Treinamentos Curso 24 Horas

Opep ressalta ameaças à demanda por petróleo antes de reunião

13 de setembro de 2018

A Opep destacou uma série de riscos que estão surgindo na economia global e que poderiam prejudicar a demanda por petróleo em meio aos preparativos dos ministros para uma reunião sobre políticas de produção, o que representa uma mudança em relação à projeção do mês passado.

As tensões comerciais, o aperto monetário dos bancos centrais e os problemas financeiros de alguns países emergentes “constituem desafios para a tendência atual de crescimento econômico global”, afirmou o departamento de pesquisa da organização em seu relatório mensal. “Será fundamental monitorar a incerteza nos mercados cambiais e financeiros.”

A Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados encabeçados pela Rússia se reunirão em Argel no fim do mês para avaliar os mercados internacionais depois de terem resolvido ampliar a produção na última reunião, em junho. Os preços do petróleo são negociados perto do maior patamar em dois meses em Londres, a quase US$ 80 por barril, porque o surgimento de preocupações com a demanda decorrentes das tensões comerciais entre EUA e China é contrabalançado pela perda de oferta em países como Irã e Venezuela.

O relatório da Opep prevê também pequenos cortes na demanda por petróleo, o que reduz as estimativas de crescimento em 2019 em 20.000 barris por dia, para 1,41 milhão por dia. No entanto, ressaltou perigos iminentes que poderiam dificultar ainda mais o consumo, como a fragilidade das economias argentina e turca, a depreciação cambial na Índia e o protecionismo crescente.

É marcante a mudança de tom em relação ao relatório do mês passado, que observou que “o desenvolvimento econômico saudável e o aumento da atividade industrial” provavelmente respaldariam a demanda por combustíveis destilados.

Embora o encontro deste mês em Argel seja uma revisão do subcomitê, e não uma grande reunião oficial da Opep, a maioria dos grandes produtores participará. Os dados de oferta do relatório do grupo indicam que podem surgir tensões quando os ministros se reunirem.

A produção caiu ainda mais no Irã, um país-membro da Opep, registrando recuo diário de 150.000 barris, para 3,58 milhões por dia, em agosto. A Arábia Saudita — maior produtora da organização — ampliou a oferta novamente, para 10,4 milhões por dia, segundo o relatório.

Os dois países continuam em lados nitidamente opostos em relação aos detalhes do acordo fechado em junho. Os sauditas, respaldados por outras nações do Golfo e pela Rússia, afirmaram que a Opep havia concordado em adicionar cerca de 1 milhão de barris por dia aos mercados mundiais.

Por outro lado, o Irã, cuja oferta é pressionada pelas sanções dos EUA, afirma que o incremento acordado era muito menor e tem reclamado dos aumentos dos colegas.

Os acréscimos de produção dos sauditas nos últimos meses para preencher a lacuna deixada pelo Irã serão assunto quase certo nas negociações programadas para 23 de setembro na capital da Argélia.

Fonte: Bloomberg News

Últimas Notícias
» Opep e aliados discutem cortar produção de petróleo em até 1,4 mi bpd, dizem fontes
» Revitalização de Marlim e Voador podem gerar muitos negócios em 2019
» Mudanças no Repetro, devem turbinar cálculo dos investimentos no PIB
» GE planeja vender até 20% de participação na Baker Hughes
» Campos do pré-sal apresentam produção de barris acima do esperado
» ExxonMobil licencia 22 poços exploratórios no pré-sal
» MRM fecha parceria com aeroporto de Cabo Frio visando retomada do setor de óleo e gás
» Petrobras inicia operação da P-75, no campo de Búzios, pré-sal da Bacia de Santos
» Weatherford recebe contrato de drill pipe da Petrobras
» Novo acelerador de elétrons coloca Brasil na fronteira da ciência mundial
veja mais notícias »

Fornecedores
Fornecedores - Para consultar ou anunciar, clique aqui, de R$240,00 por apenas R$99,90 ao ano, e disponibilize informações sobre seus produtos e serviços para o maior mercado de Petróleo e Gas do país: a Bacia de Campos.

Siga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no TwitterSiga as últimas novidades do ClickMacaé diretamente no Twitter.


Curta nossa página no Facebook

Política de Privacidade | Privacy policy | Publicidade | ContatoDesenvolvido pela SYS Computing